O valor da oração


Por José Renato Leal

Se depois de muito orar, te sentires fraco e desanimado, a única alternativa que resta é... continuar rezando. Nunca haverá de chegar o dia em que, na vida terrena, a oração não se fará necessária e proveitosa. A oração humilde, sincera e constante é sempre um remédio para a alma, mesmo que os nossos sentidos não percebam isto. A Providência divina não deixará abandonado aquele que orar ao Senhor Deus com abnegação. O Senhor socorre a alma orante naquilo que ela precisa no tempo oportuno, o que nem sempre corresponde àquilo que pedimos em pensamento ou palavras. Nosso entendimento é limitado. Peçamos ao Senhor sabedoria para discernir o que é bom e mal. Rezemos com palavras espontâneas e também com aquelas orações que nossos antepasssados nos deixaram. Se soubéssemos a força de uma Ave-Maria dita com fé! Entreguemos nossas necessidades nas mãos maternas de Nossa Senhora. Ela saberá enriquecer nossas pobres orações para apresentá-las a Nosso Senhor. A propósito: até mesmo Nosso Senhor se recolhia frequentemente em oração. Numa destas ocasiões, no Horto e prestes a ser entregue em mãos inimigas, suou sangue. Tal como fez o Mestre, deverão fazer os discípulos: falar ao Pai, rezar sempre.
Share on Google Plus

Sobre os comentários no site da Congregação Mariana da Anunciação - Santos - SP

Caso deseje comentar, utilize a caixa de comentários do Facebook, logo abaixo. Não serão permitidos comentários ofensivos ou contrários à fé católica. Salve Maria!
    Blogger Comment
    Facebook Comment