Testemunhar a Fé católica

(O texto abaixo foi escrito por mim numa conversa no Facebook e espero que possa ser útil. Peço desculpas pelos erros de ortografia ou concordância. O texto é uma resposta àqueles que, dizendo-se católicos, pretendem seguir uma ideologia contrária ao ensinamento da Igreja.) 

Os Mártires de Barbastro
Por José Renato Leal
O católico e a católica devem aderir a tudo aquilo que ensina a Igreja em matéria de Fé e moral. Também devem procurar conhecer a Doutrina Social da Igreja. Fazendo isto com perseverança, estarão sendo úteis à missão que Nosso Senhor confiou a seus discípulos. Por outro lado, sempre será nociva a esta mesma missão qualquer iniciativa dentro da Igreja, individual ou coletiva, que distorça ou negue sua doutrina, toda ou em parte, em nome de alguma causa que se julgue superior ou equivalente a esta.

Em tempos de relativismo, dizer o que disse anteriormente soa estranho, infelizmente, até para católicos. Entretanto, isto é o "bê-a-bá", é o "arroz com feijão" da vida católica. Assim como quem, não compreendendo as quatro operações fundamentais da Matemática, não conseguirá resolver uma equação de 2º grau, o católico que pretende aprofundar-se no seguimento de Cristo sem entender a fidelidade à Igreja de Cristo, não conseguirá produzir os bons frutos tão necessários para o bem do próximo.


Entretanto, o católico é, hoje e desde a mais tenra idade, contaminado com a idéia de que professar a doutrina persistentemente e integralmente seria, sempre ou às vezes, um desserviço ao bem do próximo e até a Deus. Nada mais enganoso. Nada mais falso. O maior bem que um católico pode fazer a outro é o testemunho ÍNTEGRO e claro da Fé católica. Somos também levados a crer que teríamos que recorrer a outras fontes fora da Igreja para fazer o bem ao próximo num contexto mais amplo. Nada mais enganoso. Nada mais falso. Embora a missão da Igreja seja eminentemente espiritual, o católico pode perfeitamente buscar a justiça do Reino de Deus para o mundo sem TRAIR a sua fé e sem ser constrangido em nada pela mesma.

Ocorre que o católico é muito pressionado por "agendas" e por "cartilhas" de grupos, cada qual buscando legitimar o seu discurso perante a sociedade. Entretanto, o verdadeiro católico, por coerência a sua escolha em aderir àquilo que é católico, mantem a sua posição e a expõe por firmeza, não por ostentação, não para atrair holofotes, mas por amor às convicções que o fazem ser o que é (católico), e não outra coisa, e acima de tudo, por amor a Cristo, origem da Fé. Se o testemunho da Fé e da moral católica desagrada a esta ou aquela pessoa, a este ou aquele grupo, o católico nada pode fazer senão desejar que possa ser entendido, mantendo sua posição, e orar para que o seu pensamento encontre algum terreno fértil.

A palavra "preconceito", longe de seu legítimo uso, se transformou em pretexto para silenciar a discordância, mais especificamente, CALAR a Igreja. Não é preciso que eu diga, VEJAM VOCÊS MESMOS, olhem a sua volta. Chegará o dia em que um católico, aqui mesmo neste país, será colocado atrás das grades por professar a sua Fé. E daí, ficaremos que nem uns bocós, bobos, nos perguntando o que nos levou a tal situação. Ora... ora... meus caros! O bolo já está assando, diante dos nossos olhos. Isto não é nenhum fatalismo, é uma realidade. E há quem aumente a temperatura do forno! Um dia, toda nossa irresponsabilidade, toda nossa incoerência, se voltará contra nós com fúria, ou nos tornará inimigos declarados de Jesus Cristo. Essa é a verdade, sem fatalismos, essa é a verdade! Se você é católico, faça o bem ao próximo, não simplesmente àquilo que ele acredita ser um bem, mas ofereça ao próximo o bem que nos é indicado pela fé que professamos em Cristo pela sua Igreja, que é um bem imperecível, que não é um bem fruto de modismos e novidades. Ofereça ao outro a paz DE CRISTO, que é a paz na VERDADE e na ORDEM. A verdadeira caridade, o amor verdadeiro, se constrói na VERDADE, na ORDEM, na FIDELIDADE à doutrina que recebemos da Igreja. Repreender os que erram é obra de misericórdia. Não tenhamos uma FALSA HUMILDADE, que nos leva a não querer apontar nenhum erro ou NOS LEVA APENAS A APONTAR O ERRO QUE NÃO INCOMODA A CONVICÇÃO ALHEIA. Católico, não tenha complexo de coitadinho, fale! Abra a boca! Mas que sua boca não seja cheio de amor próprio, mas cheio daquilo que te faz SER O QUE É: CATÓLICO.
Share on Google Plus

Sobre os comentários no site da Congregação Mariana da Anunciação - Santos - SP

Caso deseje comentar, utilize a caixa de comentários do Facebook, logo abaixo. Não serão permitidos comentários ofensivos ou contrários à fé católica. Salve Maria!
    Blogger Comment
    Facebook Comment