FALA O PRESIDENTE

Mensagem do mês de agosto

Pais
                                                                                                                                           
Osmar Nóvoa
Desde o mês de julho, a TV e os jornais têm chamado a atenção dos ouvintes e leitores para a chegada do Dia dos Pais, comemorado sempre em agosto.Se prestarmos atenção a esses "avisos", vemos que o objetivo é o de aproveitar a data para vender maior quantidade de artigos masculinos e, portanto, auferir maior receita. É o trabalho deles (TV e jornais) a serviço de seus clientes e comerciantes.

A tela da TV nos mostra crianças saudáveis, transbordantes de felicidade, entregando presentes ao seu querido pai. Tudo muito lindo se não representasse, infelizmente, uma pequena parcela do quadro real em que vivemos.

Nesta longa jornada de nove décadas, cujo término só Deus sabe, temos visto pais jogados na sarjeta, os moradores de rua, com histórias mais diversas, mas com um ponto comum: o desamor. Uns recebiam atenção enquanto empregados: podiam dar o que seus "queridos filhos" pediam ou até exigiam. Desempregados e perdendo o afeto dos filhos, deixam o lar aumentando o número de moradores de rua. Outros, com a perda do amor filial, partem para o uso de drogas aprofundando-se cada vez mais no mar de lama de cruel realidade.

Que dizer de tantos e tantos pais, jogados numa cama de hospitais, asilos e abrigos, vendo os dias, meses e até anos se passarem sem a visita de um filho, ao menos para saber se o "velho" ainda existe.
Para que no dia de amanhã não sejamos incluídos entre os abandonados, é preciso que desde já cumpramos o nosso dever como pai: não só dar amor e conforto, mas exemplo de honestidade, de espírito de lutador, ser caridoso, sabendo ajudar os mais necessitados.

Por fim, ser um homem verdadeiramente de fé, não bastando dizer que encaminha os filhos à igreja para fazerem a comunhão. Isso é muito pouco. O pai que tem fé não pode deixar de participar da missa dominical, de preferencia em companhia da esposa e filhos. O bom pai deve estudar a nossa religião, fazer parte de algum movimento na igreja de sua paróquia, ler a Bíblia tão rica de ensinamentos e, se possível, com a ajuda de um padre.

Neste mês de agosto, de modo especial, roguemos a Deus para que ilumine a todos nós, pais, para que, com a proteção de nossa Mãe Santíssima, cumpramos com dignidade nossa verdadeira missão que é a de dar exemplo.


Osmar Novoa
Presidente da CM da Anunciação
    Blogger Comment
    Facebook Comment